MENU

Egito

Muitos países do mundo têm diferentes belezas, mas poucos conseguem nos levar tão longe na história. O Egito é o berço da civilização ocidental e seus monumentos seguem de pé, desafiando o tempo e a humanidade, com uma história que remonta a milênios atrás. A terra do papiro, de Cleópatra e do rio Nilo é cheia de superstições, mistérios e moderna arqueologia. Múmias, sarcófagos e esculturas podem ser encontradas no Museu do Cairo, um dos mais fascinantes do mundo. A capital é uma das principais islâmicas do mundo e tem algumas mesquitas com mais de mil anos. O mercado de Khan al-Khalili também é milenar e vende praticamente de tudo, espalhando-se por várias ruelas, e cada venda exige muita barganha, conforme manda a tradição. Já as Pirâmides de Gizé são imperdíveis para quem gosta de viajar e de história.

Mas o Egito não é só deserto, areias, múmias e faraós: há também o Mar Vermelho, um dos melhores locais de mergulho do mundo, com águas azuladas e ampla biodiversidade. O país oferece ainda o templo de Hórus, o mais bem conservado do Antigo Egito; a linda cidade de Luxor, com magníficos complexos religiosos, a exemplo do Karnak; os edifícios gêmeos de Kom Ombo; o Vale dos Reis, onde estão as tumbas de Tutancâmon e Ramsés II;  o oásis de Siwa, onde Alexandre, “o Grande”, foi reconhecido faraó (depois, no delta do rio Nilo, já no Mar Mediterrâneo, ele fundaria Alexandria);  a ilha de Philae, com o templo ptolomaico de Ísis, onde foi escrito o último hieróglifo; entre muitas outras atrações.

Reza a lenda que Napoleão esteve no Egito em 1798 e criou o primeiro e mais eficiente slogan turístico que já existiu: “Do alto dessas pirâmides, 40 séculos nos contemplam”. Porém, apesar de toda a sua riqueza cultural, o Egito tem sofrido grandes quedas no turismo devido à crise de 2011 provocada pela Primavera Árabe, seguida da renúncia do presidente e de um golpe militar em 2012. Para o turismo é uma boa notícia, visto que os preços baixaram consideravelmente. Outra dica importante é que o turismo independente no Egito não é muito facilitado, pois os serviços e infra-estrutura costumam ser escassos – por exemplo, pode ser difícil encontrar uma parada de ônibus ou de barco, ou os preços de alguns passeios podem ser uma surpresa. Mas todas as atrações egípcias continuam lá, prontas para serem conhecidas e exploradas.