MENU

Moscou, uma capital para se visitar

O Rio Moscou banha a capital da Rússia, ao qual a cidade deve o seu nome. Outrora império de czares e isolada pela Cortina de Ferro, Moscou desabrochou do pós-socialismo e hoje é totalmente cosmopolita, com uma visível riqueza cultural e arquitetônica.

O que visitar

Se você vai visitar Moscou, o ideal é conhecer a cidade a partir do centro, da Praça Vermelha por onde se estende a maioria dos mais famosos monumentos de lá. De um dos lados ergue-se o célebre símbolo moscovita: a Catedral de São Basílio em estilo bizantino, mandada construir por Ivan IV da Rússia. No outro lado está o notável Kremlin, uma fortificação com 20 torres e um complexo de palácios, museus e igrejas ortodoxas no seu interior, que além de ser a residência oficial do presidente, está associado ao centro do poder político do país. Ao longo do muro Ocidental estende-se o Jardim Alexandre, um parque composto por três jardins em homenagem ao czar Alexandre I da Rússia.

É também na Praça Vermelha que está o Mausoléu de Lênin, onde se encontra o corpo embalsamado do líder da Revolução Russa de 1917, em exibição para visita pública gratuita. O Monumento ao Soldado Desconhecido também pode ser visitado nesta praça, que tem 700 metros por 130 de largura.

Ainda perto do Kremlin, em estilo neoclássico, ergue-se o Teatro Bolshoi, considerado uma das melhores escolas de balé do mundo e onde a experiência de assistir a um espetáculo, ópera ou teatro é inesquecível. No distrito de Izmailovo, a norte de Moscou, encontra-se um complexo cultural e de entretenimento em estilo de conto de fadas: o Kremlin Izmailovo. A entrada é gratuita e oferece várias atrações como mercadinhos e o museu da história da vodka russa. O VDNK (Centro Panrusso de Exposições) é uma espécie de Disney construída no tempo da URSS para enaltecer os feitos da economia socialista. Cada uma das antigas repúblicas soviéticas tem ali um pavilhão de exposições. Atualmente este lugar é cheio de cafés, restaurantes e lojas e até uma roda gigante. No inverno a pista de gelo convida à prática de várias atividades.

O que comer

A gastronomia russa segue a tradição dos tempos rurais, tendo como base a batata e a carne. Fatores ambientais, geográficos, sociais e econômicos caraterizam esta cozinha que prima pela abundância e variedade de produtos.

Os blinis (panquecas), o strogonoff e o golubtsi (charutinhos de repolho recheados) são surpresas gastronômicas, com destaque para o caviar, uma iguaria muito apreciada, quer seja de beluga ou de esturjão. Para acompanhar, claro, a famosa vodka. De origem ucraniana, o borsch é uma sopa à base de beterraba com carne e vegetais que ajuda a combater o frio; e a solyanka é outra sopa picante, feita com carne, peixe ou cogumelos.

O famoso Café Pushkin e o Dr. Zhivago Café são dois restaurantes onde é possível provar pratos típicos da cozinha russa, em ambiente requintado no primeiro, ou em ambiente mais descontraído, com cenário de decoração socialista-kitsch, no segundo.

O Public Bar é um dos locais da moda para sair na cidade e onde é possível provar originais cocktails e observar a sofisticação da noite moscovita.

Curiosidades

  • É 49 o número de pontes que atravessam o rio para uma das capitais mais frias do mundo.
  • Conhecido como Palácio Subterrâneo, a rede de metrô é uma das mais profundas do mundo, oferecendo 188 estações —  a maioria decorada em mármore, com esculturas, pinturas, vitrais e candelabros.
  • É a partir de Moscou que parte o Transiberiano com destino a Vladivistok, na ponta leste do país, a 9.289 km de distância.
  • “Kreml” significa fortaleza e a de Moscou foi inicialmente de madeira, construída em 1156 por um príncipe.
  • A vodka faz parte do dia a dia dos russos e o seu nome provém da palavra russa para água: “voda”.
  • Num primeiro contato com os russos você pode não se sentir muito à vontade, já que eles não são naturalmente simpáticos. No entanto, quando percebem que não há motivo para desconfiar, tornam-se queridos e hospitaleiros. A propósito, não cumprimente um russo por baixo de uma porta, pois para eles é sinônimo de azar.
  • Moscou é a cidade mais populosa da Rússia, a segunda da Europa e uma das metrópoles com maior número de milionários no mundo.

Mais recomendações

A Galeria Tretyakov, nas margens do Rio Moscou, é o mais importante museu da cidade. Tem um vasto conjunto de obras de pintores de renome, de várias épocas e estilos. A ala nova do museu abriga uma coleção de pintores de vanguarda, dos quais se destacam Kandinsky e Chagall. O Gorky Park foi renovado nos últimos anos e é hoje um dos mais agradáveis locais para um passeio, cheio de cafés e possibilidades para atividades ao ar livre. Perto da Praça Pushkin encontra-se a mercearia mais antiga da cidade. Funcionando desde 1890, a Eliseevskiy ocupa um palacete e o seu interior mais parece um museu, tornando diferente o conceito de “ir às compras”.

Os verões em Moscou são quentes e úmidos, com temperaturas que oscilam entre os 15ºC e os 30ºC, e os invernos, entre os -25ºC e 0ºC. Com um clima continental úmido, a neve surge entre novembro e março.

*

Deu vontade? Confira as nossas sugestões de pacotes para Rússia e peça um orçamento. Boa viagem!