MENU

15 ruínas do mundo para conhecer antes de morrer

Conhecer ruínas significa testemunhar a indiscutível importância histórica e beleza única de partes do mundo que já serviram ao dia a dia de civilizações do passado, da mesma forma que praças, igrejas, edifícios e monumentos que costumamos visitar.

O interesse por história e pelas nuances de antigas civilizações ajuda a compreender o mundo e as sociedades como são hoje. Que tal incluir na sua próxima viagem algum desses destinos mágicos, carregados de significado e valor histórico? Confira algumas das ruínas mais interessantes para se visitar no planeta:

 1. Mesa Verde, Estados Unidos

Uma cidade de pedras erguidas entre cânions há 1.400 anos. Classificada como Patrimônio Histórico pela Unesco, o Parque Nacional Mesa Verde fica no estado do Colorado, Estados Unidos, e era habitado por índios que viviam da caça. Todo o parque é contornado por uma rica vida selvagem e incríveis formações rochosas.

 2. Anfiteatro de El Jem, Tunísia

O anfiteatro de El Jem, na Tunísia, é o maior do mundo e parada obrigatória para quem visitar o país. O coliseu foi construído no século III e recebia 35 mil pessoas em espetáculos sangrentos nos quais homens lutavam contra animais selvagens. Num passeio pelo monumento é possível percorrer as câmaras, catacumbas e a arena, ver tudo do ponto de vista dos guerreiros milenares e observar em detalhes a megaestrutura onde foi filmado o filme “Gladiador”.

3. Ilha de Páscoa, Chile

Um dos locais mais misteriosos do mundo, até hoje não se tem certeza de quem construiu as quase 900 estátuas com troncos e cabeças suntuosos na Ilha de Páscoa, Chile. Se você quiser fugir do tradicional e fazer uma viagem mais mística, é para lá que deve ir, além de poder aproveitar as praias e vulcões. Aliás, a ilha é um dos lugares mais remotos do planeta.

4. Chichén Itzá, México

As edificações foram construídas entre 435 a.C. e 455 a.C., abandonadas em 670 d.C. e reerguidas 300 anos depois, quando foram o centro da cultura maia. Definitivamente uma das cidades arqueológicas mais importantes da história da humanidade, Chichén Itzá fica no estado de Yucatã, no México. A região é formada pelo Templo de Chac, a pirâmide de Kukulcán e distintas outras estruturas. Além da riqueza histórica, o entardecer pode ser conferido em uma área cercada por pequenos rios, onde a natureza complementa as ruínas.

5. Grutas de Longmen, China

Vários templos budistas esculpidos em rochas a partir do ano de 493 d.C. formam as grutas de Longmen, na cidade de Luyang, na China. Incríveis 100 mil estátuas de Buda foram moldadas em mais de 400 anos e atravessaram seis dinastias. O local é Patrimônio Histórico da Unesco desde 2000 e representa sucessivos aspectos políticos, culturais e econômicos da China.

6. Ruínas de Baalbek, Líbano

Majestosos monumentos do período romano podem ser apreciados no complexo de ruínas de Baalbek, pequena cidade do Líbano, a 1.150 metros de altitude. Aqui estão o templo de Baco – o maior do planeta –, o complexo de Júpiter com suas imponentes colunas de 65 metros de altura e o templo de Vênus.

7. Ruínas de Jerash, Jordânia

Descobertas durante escavações na década de 1920, na Jordânia, as ruínas de Jerash são consideradas uma das mostras mais bem preservadas da civilização romana. Aqui estão o arco do Adriano, o templo de Zeus, o hipódromo, o exuberante Teatro do Sul e ruas pavimentadas. O apogeu na cidade ocorreu após o século 1 a.C., quando se tornou semi-independente da província romana da Síria.

8. Angkor, Camboja

O principal atrativo turístico do Camboja fica na cidade de Siem Reap. Um dos mais impressionantes sítios arqueológicos do mundo, os templos de Angkor têm mais de mil ruínas compondo o seu espaço geográfico com enormes árvores. Ainda que a principal atividade econômica de Angkor seja o turismo, algumas cerimônias religiosas ainda são celebradas em certos templos e o local é considerado sagrado.

9. Ruínas de Tulum, México

Assim como Chichén Itzá, Tulum fica no estado de Yucatã, no México, e é um sítio arqueológico que foi uma cidade maia. A vantagem desta viagem é a proximidade com o mar do Caribe, que pode ser aproveitado após o passeio pelos monumentos históricos.

10. Templo de Borobudur, Indonésia

O maior templo budista do mundo fica não apenas na Indonésia, mas em plena selva, sendo uma das 5 mais espetaculares atrações turísticas do arquipélago. Construído no século VIII, Borobudur tem o título de Patrimônio Mundial pela Unesco. O templo é absolutamente grandioso, as estruturas de pedra são indescritivelmente bonitas e a simetria impressiona qualquer visitante.

11. Micenas, Grécia

A sociedade micênica, na Grécia Antiga, teve grande importância na história das civilizações, tendo ocorrido entre 1600 e 1050 a.C. Hoje é um sítio arqueológico perto de Atenas que conta com museus, utensílios de guerra, tumbas, muralhas míticas – que acredita-se terem sido construídas por ciclopes  e o conjunto de ruínas de grandes construções do passado. Famosa pelo seu vanguardismo, um deles era ver a mulher com igualdade na organização política.

12. Ruínas de Pompeia, Itália

Esta é uma viagem potencialmente sinistra, pois as ruínas tornaram-se o que são em virtude de um desastre natural: a erupção do vulcão Vesúvio, na Itália, que destruiu a cidade de Pompeia no ano 79 d.C., que tinha 20 mil habitantes. Hoje o local possui habitações que foram soterradas e conservadas pelas cinzas vulcânicas, além de um fórum, um anfiteatro, o Teatro Grande e o jardim dos mortos – sim, um espaço com os corpos petrificados dos moradores de Pompeia de 2 mil anos atrás.

13. Ruínas de Jiaohe, China

Descoberta no século passado, Jiaohe é uma cidade chinesa que existia até o século XIII que foi abandonada após a invasão do império mongol. Nela nota-se que a região onde ficavam as casas residenciais é bem separada da área dos templos, o que é bastante curioso.

14. Éfeso, Turquia

Éfeso já foi a segunda maior cidade do mundo na sua época, há mais de 2 mil anos, perdendo apenas para Roma. O sítio arqueológico é o mais valioso da Turquia e possui uma rua que liga o anfiteatro ao porto, a chamada Rua do Porto, que não é nada menos do que o caminho já percorrido por Júlio César e Cleópatra. Além dessa rua, é possível caminhar entre os monumentos e conhecer as casas de banho, a Biblioteca de Celso – cuja construção foi concluída em 135 d.C. – e uma rua de mármore.

15. Fórum Romano, Itália

É sabido que Roma é um verdadeiro “museu a céu aberto” devido aos seus inúmeros registros de diferentes épocas contidos em museus e ruínas. Ao passear por eles, não perca o Fórum Romano, uma construção criada especialmente para celebrar a vitória dos romanos sobre os judeus aproximadamente no ano de 81 d.C.
E olha só: o mesmo ingresso que dá acesso ao Fórum também se estende ao Coliseu, ao Monte Palatino e a museus adjacentes.

Com tudo isso concluímos: é possível viajar, se divertir e ao mesmo tempo adquirir conhecimentos interessantíssimos. E agora vem a parte difícil: por onde começar?